história

Rui Barbosa e a queima de arquivos: gesto nobre ou condenável ?

rui barbosaUm dos fatos mais contraditórios da história do país e que gera polêmica e discussão até hoje é a queima dos arquivos da escravidão, promovida pelo então Ministro da Fazenda, Rui Barbosa, em 1889, meses após a abolição da escravatura, assinada pela Princesa Isabel em 13 de maio de 1888.
Os tais arquivos queimados em praça pública com uma grande comemoração listavam nomes, dados e históricos de todos os escravos e de quilombos. Após a queima, formou-se um hiato na história de muitos ex-escravos, que perderam seus documentos e sua própria identidade.
Rui Barbosa, um dos políticos mais importantes da história do país, teria autorizado a queima para supostamente acabar com esta “mancha negra” na história do país.  Isso explica porque não há quase nenhum documento sobre escravos famosos da época como Zumbi dos Palmares. É o que muitos acreditam. No entanto, há opiniões divergentes.
A professora de História da Unirio, Keila Gringerg, afirma em artigo que “isto é contado como um grande absurdo” e que        Rui Barbosa destruiu os documentos logo após a proclamação da república por um motivo simples: a lei estabeleceu que os antigos senhores não seriam indenizados por ficarem sem escravos. Acontece que os senhores não aceitaram bem e queriam recompensas.
– Rui Barbosa achava que se alguém tivesse que ser indenizado, seriam os escravos, mas os proprietários continuavam a protestar. Para acabar de uma vez por todas com o conflito, ele mandou queimar os documentos que comprovassem a quem tinha pertencido cada escravo – afirma.
A historiadora afirma ainda que nem tudo foi destruído e que ainda há documentos que remetem a esse período. No entanto, há muitas opiniões contrárias. Zulu Araújo,presidente da Fundação Cultural Palmares, é categórico ao discordar:
– Ruy Barbosa, baiano da Freguesia da Sé, na cidade do Salvador, na então Província da Bahia, é o símbolo maior da elite conservadora brasileira. Rui Barbosa escreveu um triste capítulo da nossa história quando queimou os arquivos da escravidão, segundo ele para “acabar com o passado negro do Brasil”. Esse fato, aparentemente nobre e positivo, como foi alardeado durante longo tempo, em verdade, favoreceu a elite conservadora brasileira de então e impediu e impede, até hoje, que conheçamos uma parte importantíssima da história do nosso país e, consequentemente, da nossa cultura; o que em muito ajudaria compreendermos melhor o singular e complexo processo de formação da sociedade brasileira e os caminhos a serem percorridos para a superação do nefasto legado que foi a escravidão – diz.

Certo ou errado, nunca saberemos. O episódio da queima de arquivos da escravidão, que já foi tema de livros e teses de mestrado e doutorado, é uma das maiores incógnitas da história brasileira.

E você? O que acha do assunto?

 

fonte: Revista Afro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s