Candomblé

o Candomblé e o sexo!

Quando estuda-se o Candomblé,indo além do “modus operandi” no cotidiano das roças, tem-se a grata surpresa de descobrir nas leis ancestrais,despidas de tecnologias e ciências exatas,reais ensinamentos passados de pais para filhos,com consciência ausente a outras civilizações. 
Basta parar e raciocinar sobre os temas e encontramos lucidez nos fundamentos. Talvez devido ao fato de não haverem separado tão bruscamente o ser humano da natureza(colocando-se acima de tudo e todos por ser animal racional),tenham aprendido e compreendido pela fé, fatos científicos que só bem mais tarde a humanidade aceitou como válidos e discutindo vida cotidiana e espiritual,ocorrendo simultaneamente. 
Esse é um dos tópicos sobre os quais me debrucei refletindo e compartilho para sua apreciação.Vamos falar de sexo e Candomblé.Porque abstinência sexual durante e depois das obrigações ?
Aqui aproveito para dissolver a confusão gerada pela fusão de conceitos de moral católicas com a raiz afro.Erradamente, dizem alguns ser esta procedência necessária para “manter o corpo limpo”, pois os prazeres carnais nos tornam impuros aos olhos de Deus.
Fato : O sexo não é visto como “pecado original” no Candomblé.Aliás em vários itans, Orixás o praticam, seduzem e encantam sensualmente.Então,tal explicação, não procede.O conceito descrito abaixo(meu prisma sobre o assunto)é o que assimilo deste preceito, após pensar sobre o tema com dedução lógica. 
1-   O dna : A ancestralidade vive no sangue.Esse conceito é básico na nossa fé e mesmo nos rituais, se faz presente.Primeiro,porém,antes de examinar a conclusão, preciso para referência mais adiante ,estabelecer um ponto:sangue contém o dna, código a tornar o indivíduo singular no universo.É o CPF,CEP e RG recebidos da natureza  quando somos concebidos.Além dele,outros materiais orgânicos também o contêm : sêmen,saliva,tecidos do corpo,fluidos vaginais, leite materno ,suor e substâncias pré-ejaculatórios.
2-  Voltando ao recolhimento,vamos avaliar:Quando se entra para roncó,estamos em retiro espiritual,num momento único,pessoal e intransferível entre o ser humano e os Deuses.Deixamos o cotidiano para nos dedicar ao Divino.Nada nem ninguém deve interferir.Atos mundanos (próprios do mundo) como fumar,ver tv,ir a rua ,comer o que nos apetece,bebidas alcoólicas ou estimulantes e sexo,já não cabem no momento.Inserir fato,algo ou alguém entre nós,o destino traçado pelo Vodum (quando raspamos o Santo, fazemos um juramento entregando vida e sina a direção dos Encantos) e a relação Pai/Mãe e filho/a, é chamar kijila e eewó.
3-  Estamos ali amealhando forças (axé) para avanço espiritual,potência para ori,tornando robusta a conexão com nosso Orixá.Através do sistema de oferendas, elevadas com preces(somadas a purificação de mente e corpo de cada pessoa), pedimos emanações de vigoroso poder sobre alma e vida.É o retorno ao estado natural do espírito como parte e parcela do Divino;portanto privativo.
4-Sabemos que Exu confere as oblações,leva aos Deuses as súplicas e retorna a Ayê com a graça.Se nosso CEP é exclusivo no sangue e através dele cantam os ancestrais num ritual único,no momento da oferta,no corpo do postulante, deve haver apenas o seu dna.Se houvesse relações sexuais durante os procedimentos mágicos e místicos do Candomblé,Exu ao conferir a encomenda,pelos materiais orgânicos trocados na cópula,encontraria dois remetentes quando tudo foi feito para um determinado ori,odus,vida espiritual e material.Ou seja,o pacote não confere…e nós sabemos bem: encomenda mal postada…se extravia ou volta para o correio sem cumprir sua rota,destino e função.
5-O mesmo se aplica ao Kelê.Essa jóia do Orixá, posta no pescoço do iniciado. Significa a aliança,a conexão perfeita entre elegun e o Orixá.Não é assim que operamos magicamente?Fazemos a oferenda e aguardamos pois o Santo vai providenciar meios para efetivar as dádivas que rogamos nos dias a seguir?No período do Kelê ainda estamos sobre o ritual e nesta temporada de ligação estreita entre humanos e Deuses,mais uma vez, não devemos inserir terceiros em tão raro momento.Este paramento é tão sagrado que depois do período prescritodeve ser colocada no  Igba Orixá e de lá só  retirado no Axexê, onde é desfeito.
Então, como penso, sexo não “encarde” ninguém.É a celebração da vida, porém apenas inadequado durante os ritos pessoais.Para tudo na vida tem hora e local. 
E vocês, manos e manas, o que acham ?Aguardo suas ponderações. 
Sempre desejando somar. 
Ya Rachel de Igbale
“O sexo ser humano é natural ,mas não significa que deva ser praticado sem virtudes, a qualquer custo, ou com falta de respeito.Se ele nos foi dado por Deus, é por que temos a capacidade de compreendê-lo como algo divino, apesar de também prazeroso.” 
Hélène Françoise

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s