Fatos e acontecimentos

DONA IVONE LARA FOI A GRANDE HOMENAGEADA DA 21ª EDIÇÃO DO PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA

O Teatro Municipal do Rio de Janeiro abriu suas portas, lindíssimo e totalmente reformado, na quarta-feira (11/08) para a 21ª edição do Prêmio de Música Brasileira. E teve como ilustre  homenageada da noite, a grande Dama do samba Dona Ivone Lara.
O evento foi apresentado de forma bem-humorada e super descontraída pela atriz Débora Bloch. Os artistas foram premiados dentro de diversas subcatgorias como MPB, Samba, Pop Rock, Eletrônico, Regional, Projeto Especial e Canção Popular.
E na noite que celebrava a grande dama de todos os sambistas, vários músicos como Roberta Sá, Caetano Veloso, Alcione, Lenine e Arlindo Cruz subiram ao palco para demonstrar o carinho pela cantora e compositora.  Foram premiados 35 artistas dentre os 105 indicados.
Na apresentação sob direção musical de Rildo Hora, Maria Bethânia ganhou o troféu de melhor disco MPB por “Encanteria” e também faturou o prêmio de Melhor Cantora. Ela ainda ganhou a Melhor Canção (por “Feita na Bahia”, de Roque Ferreira). Ney Matogrosso não compareceu ao evento mas não deixou de ser premiado como Melhor Cantor.
A eterna Marrom Alcione foi a vencedora de Melhor Cantora de Samba estava fenomenal com seu look rosa. Ela não viria para a apresentação por conta de uma gripe! “Eu não ia vir mais pois passei muito mal porque estava gripada. Mas como já tinha feito vestido e tudo para homenagear aqui a Dona Ivone Lara, fiz questão de marcar presença”, assumiu.
Daniela Mercury foi eleita por voto popular como Melhor Cantora. Elba Ramalho ganhou o prêmio de Melhor Cantora Regional. A paraibana revelou ao que tem uma singela dívida com Dona Ivone Lara. É que a homenageada da noite lhe ensinou a sambar! “Ela me estimulou a sambar com essas belíssimas melodias que sempre fez e até me ensinou alguns passinhos!”, admitiu a loira, mostrando no pé que aprendeu mesmo
Maria Bethânia saiu como a grande vencedora da noite – levando os prêmios nas categorias Melhor Canção (por “Feita na Bahia”, de Roque Ferreira), Melhor Disco de MPB (Encanteria) e Melhor Cantora de MPB..
E para fechar a cerimônia com chave de ouro, não podia faltar a própria homenageada cantando algumas de suas mais queridas canções, “Sonho Meu” e “Sorriso Negro”. Com seus 89 anos de vida, Dona Ivone Lara foi vista sentadinha confortavelmente em uma cadeira no centro do palco, e aos poucos, foi sendo aclamada pelo público que se levantava dos seus assentos para aplaudi-la de pé . Majestosa, a grande dama de Madureira continuava encantando e mostrando seu talento que não passou com o tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s