Uncategorized

Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

Salvador teve nesta quinta-feira atividades em comemoração ao Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. Às 9 horas, aconteceu a 3ª Caminhada Contra a Intolerância Religiosa e Pela Paz, em Itapuã. O ato foi organizado pelo Terreiro Abassá de Ogum.  A data faz uma homenagem à memória da ialorixá Mãe Gilda, que comandava o Abassá de Ogum. Ela teve a sua saúde agravada a partir de agressões promovidas por evangélicos, com invasões ao seu terreiro.  Por fim, uma fotografia sua foi publicada numa matéria do jornal Folha Universal, pertencente à Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), onde sacerdotes das religões de matriz africana eram tachados de “charlatães”.
No dia 21 de janeiro de 2000, Mãe Gilda morreu por conta de um infarto. Os familiares da sacerdotisa, liderados pela atual ialorixá do Abassá de Ogum, Jaciara Ribeiro, após uma longa batalha judicial, conseguiram reparação por danos morais. A vitória é considerada um marco da luta contra a intolerância religiosa no Brasil.
Em 2004,  por meio de um projeto de Lei da vereadora Olívia Santana foi instituído o Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa. A Lei Municipal  serviu de inspiração para que o deputado Daniel Almeida apresentasse um PL na Câmara Federal que instituiu o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s